2016

“Quem insiste em julgar os outros sempre tem alguma coisa para esconder!” Renato Russo

Em 2016 continuará acontecendo mais opinião que fundamentação: quase todas as pessoas continuarão julgando e emitindo opinião sobre quase tudo e todos, não admitindo ou não se importando com as injustiças que inevitavelmente promoverão e não percebendo os vexames aos quais se sujeitarão. Concordarão e elogiarão pessoas das quais falarão mal pelas costas e, até, tentarão prejudicar, ainda que continuem capazes de rezar ao lado das suas vítimas, de falar e acreditar nos valores ensinados por Jesus…

Muita gente continuará abusando do uso de máscaras para esconder o seu verdadeiro e miserável caráter e, quanto maior o abuso, mais o revelará como de fato é…

Poucos vencerão a preguiça de estudar e aprender e, entre esses, vários perderão para a vaidade que os impedirá de ser sábios e humildes na assimilação, utilização e compartilhamento do saber adquirido. Não faltará quem se disporá a  ensinar, a pregar e a corrigir, mas, não admitirá ser ensinado, receber pregações e ser corrigido; e, ou, adaptará tudo ao limites egoísticos e pequenos do próprio umbigo…

Haverá os que, apesar da falibilidade e limitação humana, farão de 2016 um grande Natal, nascendo pessoas melhores a cada evolução advinda dum novo e acertado conhecimento, dum hábito iniciado, corrigido ou  melhorado, a cada atitude claramente resultante de fé serena, sensata e forte…

Com todas as minhas forças tentarei estar entre estes últimos e que consiga arrastar alguém comigo.  E, quando não conseguir, que alguém me arraste consigo: desde já agradeço!

“É Natal cada vez que você fica em silêncio para escutar o outro!” Madre Tereza de Calcutá

 

José Carlos de Oliveira

jc@radioplena.com.br – fb.com/oliveirajosecarlos 

Publicado originalmente em 3 de janeiro de 2016