images
Quem realmente sabe o que é a Santa Missa não abandona o catolicismo, não muda para outra denominação e nem funda uma. Sabe dialogar com os de outra ou de nenhuma denominação religiosa. Espontaneamente demonstra, com a sua vida, que só a Deus nós adoramos; Deus vivo (tolos e mal intencionados alardeiam que cultuamos um Deus morto). Não aceita, não diz e nem pensa tolices tais como: “é sempre a mesma coisa”, “uma repetição”, “a Missa do padre Fulano.” Sabe que ela acontece por toda a vida, para além daquela hora semanal, diária ou eventual, sendo, mais que obrigação, uma satisfação que alegra, renova e fortalece.

A Missa é a intensa experiência do reencontro dos apóstolos com Cristo ressuscitado que os cristãos revivem. A Igreja somos nós e ao nos reunirmos fazemos a vontade de Cristo, que quis que nos reuníssemos para fortalecer nossa fé. A celebração aos domingos tem um sentido maior: comemora mais uma semana da ressurreição de Cristo. A celebração da Sua Páscoa e da Sua Eucaristia, quanto mais sincera, serena, sensata e compreendida, maior a liberdade e felicidade, e nem se precisa esperar por um depois: acontece aqui e agora.

 

José Carlos de Oliveira

jc@radioplena.com.br – fb.com/oliveirajosecarlos 

Publicado originalmente 3 de fevereiro de 2012