Slum-Agentes-de-limpeza-retiram-lixo-na-praia-de-Cruz-das-Almas

Quase todos os brasileiros dizem acreditar em Deus. Por isso…

Quando você coloca seu lixo no terreno público, deixa na frente da casa do vizinho, joga no rio, “esquece” na areia da praia ou no bosque sem que os outros vejam, ou, vejam mas não se importem, ou, ainda, se importam mas você não se importa: está realmente sendo cristão?

Se Deus tudo criou, você não estaria sendo um filho desleixado a sujar a casa Dele?

Da próxima vez que jogar aquele papel de bala no chão, não separar o lixo reciclável ou der a desculpa de que os outros se comportam assim também, pergunte-se: – O que Deus deve pensar dos meus atos? Correspondem ao que digo durante a Santa Missa ou culto e conversas sobre cristianismo? Estou amando ao próximo como a mim mesmo? Estou agindo com o outro como gostaria que agisse comigo? O outro não é também aquele que não vejo e não conheço? Deus tudo vê e a todos conhece…

O mesmo se aplica ao desperdício. E a você que faz de conta que é limpo e higiênico durante uma festa, o namoro, um jantar, uma oração ou celebração litúrgica, uma entrevista, dinâmica de grupo ou no seu emprego, mas, na verdade, em casa ou sem testemunhas, comporta-se de outro modo: do seu verdadeiro modo…

Se, por Deus, a maioria das pessoas não consegue ser limpa e respeitosa para com o meio ambiente: pelo patrão, cônjuge, filhos e por outros será realmente?

Não suje o quintal de Deus. Nem sua imagem perante Ele!

 

José Carlos de Oliveira

jc@radioplena.com.br – fb.com/oliveirajosecarlos 

Publicado originalmente em 30 de janeiro de 2002