Para rir e, principalmente, pensar…

Para que um dia o Brasil seja mais próximo daquilo que quero: sou daqueles que só oram, cobram, reclamam, depredam e esperam? Ou sou também daqueles que vivem se esforçando por melhorar como pessoa, cidadão, cristão ou crente de outra religião, cada vez mais ético, tolerante e participativo? Serviços públicos nem sempre funcionando ou de … + continuar lendo…

“Graças a Deus!”

Meu pai desde jovem não era dado a dizer palavrões e quanto mais avançava em idade mais esta característica se acentuava. Desde jovem era dado a orações e conforme a idade avançava mais orações fazia. Dentre as sequelas do seu primeiro AVC, então com pouco menos de 60 anos, destacava-se a perda da memória curta … + continuar lendo…

UNIFER 25 anos

Convidado, compareci ao evento comemorativo dos vinte e cinco anos de fundação da Unifer – União dos Ferroviários, na Rua dos Ferroviários, 127, próximo ao Terminal Oficinas, Cajuru, Curitiba PR (8/6/16). Há vinte e cinco anos, os ferroviários aposentados passaram a ter uma associação a representa-los, auxiliá-los, congrega-los e que adiante veio a oferecer-lhes atividades … + continuar lendo…

Olá, família Oliveira

Pelo ano litúrgico, neste domingo de ramos se completou um ano da passagem do meu pai. Pelo ano civil, neste dia 29 de março. Compartilhar notícias sobre a tentativa de recuperação dele deu origem a este grupo no WhatsApp com membros de diversas famílias que constituem a grande família a partir de João Paulino de … + continuar lendo…

O antipático

Desde os dezenove anos de idade faço serviços voluntários ininterruptamente. São trinta anos. Comecei atendendo solitários, depressivos e suicidas, depois, enfermos, idosos e abandonados; neste contexto, também tenho sido formador de outros que virão a fazer os mesmos serviços ou que já fazem e buscam se aprimorar. De uns vinte anos para cá também passei … + continuar lendo…

O bobinho

Ele é um dos assuntos das conversas entre ela e sua amiga e cunhada, coadjuvadas por outros parentes, nos encontros familiares dos finais de semana. Os comentários são elogiosos à pessoa dele, destacando-se a educação, a cultura, a inteligência, a comunicação e qualificação diferenciada nas relações pessoais e profissionais. Em paralelo, comentários indignados com a, … + continuar lendo…

“Ninguém faz a minha cabeça”

  Sabedoria e erudição nem sempre caminham juntas; frequentemente uma exclui a outra. Humildade não é proporcional nem atrelada à posse de bens materiais e nem todo aquele que parece ou se diz humilde de fato o é. “Pessoas do bem nem sempre vencem”, mas, aprendem e perseveram. Pessoas cultas e instruídas são as mais conscientes … + continuar lendo…

Lógica inexata

Sou amante do rádio. Desde a infância, dormia e acordava ouvindo as emissoras AM e FM. Ainda ouço, não tanto quanto antes, para continuar sabendo que comunicação se faz a cada momento. É mania estendida aos demais veículos, sem afetar a primazia pela predileção ao rádio. Desde cedo, a voz e o modo de falar … + continuar lendo…

Falar ao outro e fazer por si!

Tanto quanto eu, você também deve ter uma relação de argumentos prontos a dizer a quem esteja passando por momento difícil. Manifestações de solidariedade, compreensão, apoio, motivação, orientações e até certezas de que fazendo exatamente o que e como dissemos, melhoras virão e até soluções completas, por mais improváveis que possam parecer. Tanto maior será … + continuar lendo…

Eles

Quem são ‘eles’? São pessoas ou instituições das quais falamos, geralmente, em tom crítico, nem sempre com tanta ou toda a razão que cremos ter: qualquer um que, num dado momento, seja considerado merecedor da nossa insatisfação, discordância, reivindicação, revolta, fofoca, maledicência e intriga. Às vezes, ‘eles’ são os destinatários dos nossos comentários elogiosos. As … + continuar lendo…

O cainha

Meus amigos me chamam de cainha (ou mão de vaca, muquirana, unha de fome, sovina, Tio Patinhas etc.). Acho isso uma injustiça. Vou dizer algumas coisinhas a meu respeito e você dirá se sou vítima da língua venenosa da rapaziada. Prometi: se me convencerem que sou um tremendo cainha, vou fundar um grupo Country com … + continuar lendo…

Sejamos todos paranistas

Todos os coxas brancas e rubro negros deveriam ser paranistas. Os paranistas deveriam sê-lo duplamente, ou, primeiro, paranaístas (*), mas, antes e acima de tudo, paranistas. Também os torcedores do Londrina, Rio Branco, Maringá, Operário e todos os outros clubes do interior deveriam ser, prioritariamente, paranistas. Os dirigentes dos clubes, a crônica esportiva ou não, … + continuar lendo…

Faça a sua sorte

Todas as vezes que me defronto com o que não é da minha preferência e plano, freqüentemente minha primeira reação não é adequada, mas, tento me corrigir para encarar e enfrentar mais aquele desafio. Muitos desafios que enfrento me foram impostos, em parte ou no todo, pela ação ou omissão de terceiros: com certeza ou … + continuar lendo…

Dois lados da mesma coisa

Desaprovamos a corrupção, o nepotismo, a preguiça, a violência, a inveja, a hipocrisia, o comodismo, a indiferença, a incompetência, a ignorância, a fofoca e tudo que possa parecer negativo perante a sociedade ou nossas opiniões, valores ou interesses, quando envolvem terceiros, estranhos, desafetos… Se, porém, estamos envolvidos ou alguém do nosso relacionamento, tendemos a trocar … + continuar lendo…

A decisão é sua

Perguntado sobre o que sentia quanto ao que estava fazendo (assentar tijolos), o pedreiro respondeu: É uma droga! É um trabalho qualquer e até o mestre de obras ganha mais que eu… Outro, que fazia o mesmo serviço, respondeu: É importante cada tijolo e quando o prédio ficar pronto sempre saberei que um pouquinho dele … + continuar lendo…

Rabo de palha

Nem sempre um dito popular é aplicado de modo equivocado. Dia desses, me submeti a um: “Quem diz o que quer, ouve o que não quer!” Comuniquei o encerramento de uma parceria que acumulava mútuas insatisfações e compelido pela dor no “órgão mais sensível do corpo humano”, o bolso. Escolhendo as palavras, clarifiquei que a … + continuar lendo…

Nem tão Futurista, nem tão teco teco

Na minha infância, em família, aprendi que ao avião pequeno, antigo e, principalmente, frágil, mal cuidado e superado, chamava-se teco teco. Por outro lado, ao mencionar avião moderno, antes e hoje, imagino que palavras corram risco de serem coadjuvantes das manifestações de admiração ante sua imagem e performance: o conforto, o vôo, as decolagens e … + continuar lendo…

Preceito

Preceito é uma regra de conduta moral. É uma prescrição a seguir. Norma, mandamento. Não por acaso, se poderia falar de preceito no âmbito do judiciário e da religião. Preceito é algo positivo, saudável, recomendável; duplamente legal: porque sob a égide da Lei – que incide sobre todos os cidadãos – e de uma doutrina, … + continuar lendo…

“Só um minutinho, por favor!”

Se a conversa caminhar para um embate acalorado nascerá oportunidade de ele pedir “só um minutinho, por favor,” e insistir até conseguir. Tanto melhor se o assunto for política. Se for futebol, religião, segurança pública também servirá. Até por que, invariavelmente, dar-se-á um jeito de estabelecer acertos e erros, certos e errados, sob o prisma … + continuar lendo…