Santos e imagens

(CIC 828, 956, 1159 a 1162; CV 419 a 422)

“Imagens são apenas o que são: sinais!”

Imagem é só um objeto ou sinal que lembra a pessoa representada. Ídolo “é o ser em si mesmo”. A quebra duma imagem não destrói o ser que representa; já a destruição de um ídolo implica a destruição da falsa divindade.

A Igreja presta culto de adoração (latria) para Deus e somente para Ele. O reconhecemos como Todo-Poderoso e Senhor do universo. Aos Santos e Anjos a Igreja presta um culto de veneração (“dulia”), homenagem.

Continue reading “Santos e imagens”

Comunicação

Comunicamos mesmo sem perceber ou querer; até quando a interpretação do que passamos ou recebemos não é precisa. Comunica-se falando, gritando, silenciando, gesticulando, escrevendo, pintando, cantando, lecionando, hesitando, errando etc.; mesmo com mentiras, omissões e más intenções; mesmo com alguma limitação de visão, fala ou audição. Daí a importância da comunicação e seu poder. Daí ser importante que as pessoas se capacitem para fazer leitura crítica: habilidade de perceber se o que leu, viu ou ouviu é uma mensagem clara ou manipulada por interesses de terceiros.

Continue reading “Comunicação”

O profissional que seleciona

Gestor e gerente de recursos humanos, selecionador de pessoal, headhunter, coach, recrutador e empregador são gente como você. Têm sonhos, problemas, limites e carências. Erram, e mesmo quando acertam nem sempre satisfazem a si ou todos com os quais interagem.

Supõe-se que, no exercício do seu ofício, sejam altamente profissionais, repletos de habilidades indispensáveis; extremamente observadores e estudiosos da natureza humana, fazendo disso trunfo para um pensar e agir repletos de equilíbrio, ética, sensatez e objetividade. Eis que assim é, porém, nem sempre; não com todos. Como nos vários setores do viver, há aqui também os embusteiros: os sérios e não capazes, os capazes e não sérios, os nem capazes e nem sérios.

Continue reading “O profissional que seleciona”

“Quem tem que saber, sabe!”

Um bom cristão cansou de coisas feias que acontecem na comunidade da qual participa. Como inúmeros outros fizeram e farão por motivos semelhantes, trocou de comunidade e não adiantou. Pensou em afastar-se, porém, antes, procurou-me. Escutei-o, desabafou e pediu que lhe dissesse algo. Falei que vivencio situações semelhantes, entretanto, tento ter outras atitudes. Daquele encontro resultou este artigo e, antes, a volta do bom cristão à sua comunidade religiosa. Sua identidade não vem ao caso e o título do artigo explica o motivo…

 Ecl 1, 1-14; Mt 6, 1-18

Entre pessoas decentes e coerentes que me conhecem e sabem de algumas das atividades que realizo habitualmente, surgem cobranças para que as divulgue. Digo que o faço e me contestam dizendo que não divulgo quase nada: estão certíssimas!

Continue reading ““Quem tem que saber, sabe!””

Referências pessoais e profissionais

Quando alguém, sob a condição de se prestar a referência pessoal ou profissional, faz comentários positivos, nem sempre diz a verdade. Quando faz comentários negativos, nem sempre diz a verdade também. Conscientemente ou não, além das mentiras, podem ocorrer distorções, omissões e exageros decorrentes de boas ou de más intenções.  Está acesso o estopim para injustiça contra ou a favor de algum(ns) do(s) envolvido(s).

Sob a parcialidade da qual ninguém escapa, poderia citar os motivos mais comuns para que isto aconteça – há a vontade de ajudar, de não se incomodar ou de parar de se incomodar o quanto antes, e, mesmo, medo de retaliações (infundadas ou não…), por exemplo.

Continue reading “Referências pessoais e profissionais”

A enfermidade das visitas, sorrisos e promessas três a seis meses antes do outubro com eleições!

De uns meses para cá e cada vez mais os vereadores que se elegeram garantindo que são desta região têm aparecido ou se fazem representar até em reuniões comunitárias nas quais não tiveram tempo de comparecer durante os três anos e meio anteriores. Que bom que agora podem aparecer, né?

Como suas agendas surpreendentemente agora lhes permitem, até seus humores melhoram: sorriem mais, cumprimentam mais, tiram fotos, fazem selfies, se colocam a disposição para tudo e homenageiam centenas de eleitores. Fico até preocupado, pois, como ficam tão bonzinhos e não sabem dizer não, aceitam tudo quanto é pedido, prometem tudo quanto é coisa, só para não ter de dizer não e explicar que quase tudo que lhes é pedido e que prometem não tem nada a ver com as atribuições de vereador…

Continue reading “A enfermidade das visitas, sorrisos e promessas três a seis meses antes do outubro com eleições!”

Gotas da inesgotável fonte chamada oração

Deus não é obrigado a atender todos os pedidos e nem na hora e do jeito que cada fiel quer; não se presta a barganhas, superstições e oportunismos contidos em orações e ações pouco ou nada permeadas por valores cristãos: no entanto, multidões caem na esparrela de influenciadores sem formação, de pregadores de araque, uns famosos, sem isenção.

Fiel que se permite mergulhar no mistério da fé vai aderindo à verdade libertadora de que a vontade e o caráter de Deus a gente entende em parte e aceita no todo. Deus sabe o que nenhum fiel sabe, d’Ele provém somente o que é bom para todos (para todos = catolicidade ou universalidade). A fundamentada, honesta e sensata compreensão e aceitação de Deus que é possível alcançar nos conduzem a compartilhar delas e d’Ele com fartura e, quanto mais o fizermos, mais desfrutaremos do inesgotável amor divino.

Continue reading “Gotas da inesgotável fonte chamada oração”

Medíocre ou notável

           

“O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros!” (Confúcio)

Desaprovamos corrupção, nepotismo, privilégio, mentira, preguiça, violência, inveja, indiferença, ignorância, indisciplina, ganância, calúnia, fofoca e tudo que seja ou pareça negativo segundo o senso comum e, principalmente, contrarie nossas opiniões, valores ou interesses, quando envolvem terceiros sem maiores vínculos conosco, estranhos, divergentes e desafetos. E reagimos com indignação, discriminação, crítica, retaliação, afastamento, rancor etc,  pouco ou nada importando o quanto posturas em “nós e eles”, ou do que se noticia e comenta das partes envolvidas, possuam verdade, legalidade, ética e alguma razoabilidade: indispensáveis para melhor conferir, refletir, transigir e decidir (e nem sempre totalmente ou definitivamente)…

Continue reading “Medíocre ou notável”

A substituição

Cláusula presente nos contratos de prestação de serviços firmados entre o empregador e a agência de empregos é a que trata da eventual substituição do candidato aprovado, que iniciará o trabalho e, se não der certo, pedirá para sair ou será convidado a fazê-lo. O prazo da vigência, o número de substituições, se com ou sem custo adicional, varia entre as agências. O que não varia é a delicadeza do compromisso, tanto maior quanto mais séria seja a empresa prestadora do serviço.

Os recrutadores e selecionadores capazes e éticos, ou o empregador diretamente, trabalham para que o primeiro candidato aprovado tenha o desempenho que dele se espera, supere-o até, e construa longeva permanência na empresa. Em havendo qualidade no processo, muito mais acertos que erros, a grande maioria dos atendimentos resultará em êxito. Porém, incontáveis são os motivos justificáveis para que um empregado sério, capaz e adequado não interaja bem com o seu novo empregador, por melhor que este também o seja. E, a despeito de gerar algum desgaste às partes envolvidas, a substituição será inevitável, sem tantos transtornos. Nesses casos, o candidato entra e sai pela porta da frente: de modo algum será considerado desonesto, preguiçoso ou incompetente.

Continue reading “A substituição”

O que é pastoral?

Pastoral, movimento e serviço

Pastoral é toda atividade indispensável para que a Igreja cumpra sua finalidade; remete aos Sacramentos e é vinculada ao bispo. Movimento não é atividade indispensável para que a Igreja cumpra sua finalidade; no entanto, todo movimento fundamentado e fielmente realizado é parceiro de valor inestimável à Igreja.

Pastoral e movimento podem ser serviço. Por exemplo, seus membros reúnem-se regularmente para pregar, estudar, cantar e orar por si e para que moradores de rua tenham pelo menos o que comer e para que os políticos sejam honestos, mas, não vão ao encontro deles; se vão ao encontro, com ações para ao menos dar aos famintos uma refeição com alguma regularidade, acompanhada de calor humano, e aprendem o que fazem ou deveriam fazer os políticos detentores de mandato eletivo, os fiscalizando permanentemente, é também serviço. São modos convergentes e complementares de se tentar alcançar os mesmos digníssimos propósitos, desde que um e outro modo não sejam usados para disfarçar omissões, alienações e nem para a satisfação infame de interesseiros: além da consciência de cada pessoa, “Quem tem que saber, sabe” (Antonio de Souza Netto, advogado e catequista)!

Continue reading “O que é pastoral?”